Blog

Como alimentar o bebê com lábio leporino

Como alimentar o bebê com lábio leporino

30/11/2016

Questões relacionadas a como alimentar o bebê com lábio leporino ou como a fissura deve ser higienizada são algumas das maiores dúvidas encontradas por mães e pais logo após o parto. O médico responsável pelos cuidados do bebê pode esclarecer e apoiar a família nessas questões.

O leite materno é o alimento ideal para qualquer criança, incluindo o bebê com fissura labiopalatina. Ele proporciona as quantidades ideais de nutrientes, anticorpos e água, além de ser um importante estímulo mecânico para a musculatura da face, língua e mandíbula, e favorecer o vínculo afetivo entre a mãe e a criança (ou, nesse caso, a superação da descoberta da malformação congênita).

Uma alimentação e o ganho de peso adequados preparam o bebê com fenda para realizar, de forma bem-sucedida e sem atrasos, a cirurgia corretiva. Por isso, a ingestão do leite materno deve ser estimulada através da própria amamentação ou, quando não for possível, através de mamadeiras e bicos especiais.

Quanto mais complexa for a fissura, maiores serão as dificuldades relacionadas à alimentação. Caso seja apenas labial (e unilateral), a amamentação no peito é possível. Táticas para adaptar e vedar a fenda são utilizadas.

Nos casos de fenda palatina, a dificuldade está na incapacidade de se obter uma pressão intra-oral adequada, o que impede a sucção da mama da maneira correta e efetiva. Nesses bebês, a perda ponderal devido às limitações alimentares, pela baixa quantidade ingerida e pelo aumento do tempo de cada mamada, agravadas pelo maior gasto energético durante o esforço de sucção, pode levar a uma desnutrição severa.

Nessas situações, pode ser necessário associar bicos de mamadeira especiais, normalmente com orifícios mais largos, o que facilita a sucção e a manutenção de uma nutrição adequada.

Nos bebês com fenda palatina, se verificam engasgos e refluxos nasais, e o quadro pode ser agravado pela ingestão excessiva de ar, provocando regurgitações. Infecções de ouvido também são comuns.

Como alimentar o bebê com lábio leporino em cada caso

As orientações sobre como alimentar o bebê com lábio leporino dependem do tipo de fissura apresentada.

Bebês com fenda no lábio:

Apresentam menores dificuldades alimentares e melhor padrão de sucção. Os principais obstáculos são abocanhar o bico da mama e não deixar escapar leite pela fenda. Esses problemas podem ser minimizados ou contornados com o posicionamento adequado do bebê no colo da mãe. O importante é que os lábios se juntem ao bico e à aréola e que a criança esteja posicionada de forma que a mama possa vedar a fenda.

O bebê pode ficar sentado, de frente para o corpo da mãe. Como alternativa, a mãe pode posicionar o bebê com a cabeça em seu colo e inclinar seu próprio corpo sobre ele. Apertar levemente as bochechas nas laterais é um método que facilita o contato entre os lábios e pode ajudar a fechar a fenda. Em geral, os recém-nascidos com fenda no lábio conseguem se alimentar adequadamente no seio e não precisam complementar a alimentação com outros recursos, tais como mamadeiras e copos.

Bebês com fenda no palato:

Os principais contratempos do bebê com fenda no palato são relacionados à dificuldade de sugar o seio com eficiência pela falta de pressão intraoral e porque a língua não tem o apoio do palato duro para realizar os movimentos adequados. A complementação com leite materno ordenhado, em geral, pode ser feita via oral, por meio de mamadeira. Ao alimentar o bebê com fissura palatina, é importante não deitá-lo, pois o leite poderá refluir para o nariz, facilitando as infecções de ouvido.

Bebês com fenda no lábio e no palato:

Ressaltam-se as mesmas considerações feitas no item anterior, relacionadas à dificuldade de aleitamento materno exclusivo para crianças com fenda no palato. Quando a alimentação com mamadeira não tiver sucesso, é necessário consultar um fonoaudiólogo para avaliar o padrão de sucção e, assim, definir a melhor conduta.

E atenção: o uso de sonda nasogástrica não é indicado como primeiro método de alimentação da criança com fenda oral por ser invasivo e desconfortável para o recém-nascido. Só deve ser utilizado quando as outras alternativas já tiverem se esgotado ou quando existirem síndromes ou outras malformações associadas que limitem o aleitamento via oral.

Higiene bucal do bebê com lábio leporino

A higiene bucal precisa ser realizada diariamente para remover os restos alimentares e também para que a criança se habitue ao manuseio da cavidade bucal, especialmente na região da fenda. A gengiva, bochecha, língua e palato do bebê devem ser limpos com hastes flexíveis de algodão, dedeira, gaze ou fralda embebida em água fervida, filtrada ou em soro fisiológico. Este procedimento deve ser mantido após o nascimento dos dentes.