Blog

Problemas causados por hábitos não saudáveis no pós-operatório

Problemas causados por hábitos não saudáveis no pós-operatório

22/11/2016

Geralmente, quem tem interesse em fazer uma cirurgia plástica quer mudar algo na aparência que o deixa insatisfeito. Às vezes, a condição é genética, vem desde o nascimento e independe de qualquer força de vontade de mudança da pessoa. Em outras situações, é algo que aparece em algum momento da vida, alguma alteração no corpo decorrente da ação do tempo, de uma gestação ou devido à prática de hábitos não saudáveis durante um longo período.

Fatores como uma rotina alimentar ruim, ausência de atividade física regular, excesso de exposição ao sol, consumo frequente de bebidas alcoólicas e cigarro, e estresse causam desequilíbrios no organismo, e isso se reflete do lado de fora.

A cirurgia plástica, em seus processos de análises, considerações e decisões, possui um ponto que é determinante para o sucesso do procedimento: escolher submeter-se a uma operação significa concordar em mudar todo o estilo de vida depois dela, caso seja necessário.

Assim, realizar uma cirurgia ou procedimento para melhorar sua aparência requer vivenciar o período pós-operatório com seriedade e se comprometer a manter hábitos saudáveis, a fim de manter os resultados obtidos.

Como hábitos não saudáveis no pós-operatório influenciam negativamente nos resultados

A forma como o paciente se alimenta desde o pré-operatório potencializa os efeitos do tratamento realizado, para o bem ou para o mal.

A alimentação adequada prepara o corpo para uma boa recuperação pós-operatória. A cicatrização pode ser mais rápida e adequada se a absorção e o consumo de proteínas forem satisfatórios, a presença de complicações como infecção e trombose de membros inferiores é menor em quem está dentro da faixa de peso adequada. Por isso, os cuidados alimentares devem ser iniciados, pelo menos, três meses antes do procedimento cirúrgico.

Além da alimentação saudável, a realização de atividade física deve ser regular também no pós-operatório, após o período de recuperação e cicatrização.

O sedentarismo pode ocasionar o aumento de peso e a consequente perda dos resultados obtidos com a cirurgia plástica. A atividade física também previne o aparecimento de doenças, ajuda na preservação da memória, facilita a socialização e o bem-estar psíquico.

O descuido com a pele após a realização de uma cirurgia também pode ser prejudicial para as cicatrizes e para os resultados dos procedimentos minimamente invasivos na face. Assim, a proteção solar e a hidratação adequada atuam como coadjuvantes nos resultados da cirurgia plástica.

As substâncias contidas no cigarro diminuem a microcirculação sanguínea na derme e prejudicam a cicatrização, por isso a prática deve ser cessada antes da cirurgia e no período pós-operatório. O tabagismo ainda pode estar relacionado a complicações respiratórias e também à maior chance de tromboses.

O repouso relativo é necessário e obrigatório. Evitar esforços, conforme a orientação médica para cada procedimento, previne cicatrizes indesejadas, inflamações, inchaços e outras complicações. O não cumprimento dessa e de outras recomendações pode levar à abertura das suturas e à necessidade de nova intervenção cirúrgica, trazendo insatisfação com os resultados.

A obtenção de satisfação com as cirurgias plásticas depende de um esforço coletivo de médico e paciente. O cirurgião plástico empenha-se no diagnóstico, planejamento e execução, mas a durabilidade dos resultados depende de o paciente adotar hábitos saudáveis para manter o que foi conquistado.